nnn

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Acordando Palavras para o Ano Novo



 Ele nos deu tudo...
...E de nós nada exigiu.

Apenas que amemos uns aos outros.
Que a graça de Deus habite em seu coração e que o amor de Cristo esteja sempre presente em sua vida.

Feliz Ano Novo!
Que você tenha em 2011 excelentes motivos para sorrir e agradecer!

domingo, 26 de dezembro de 2010

A todos um Ano Novíssimo!!

(cliquenaimagem)










Enfeite a árvore da sua vida
com grinaldas de gratidão!


Coloque no coração
laços de cetim
rosa,amarelo,
azul, carmim,


Decore o seu olhar
com luzes brilhantes
estendendo as cores em seu semblante


Essa é a sua roupa para o Natal!


Na sua lista de presentes
em cada caixinha
embrulhe um pedacinho de amor,
carinho, ternura,
reconciliação, perdão!


Tem presente de montão
no estoque do nosso coração
e não custa um tostão!


A hora é agora!
Enfeite o seu interior! ´
Seja diferente!
Seja reluzente!


Feliz Renascimento


(Cora Coralina)





A vocês, queridos amigos...2011  de grandes milagres!
Graça e Justus

sábado, 25 de dezembro de 2010

FÁBULA de NATAL



Certo homem, chamado Mogo, costumava ver no Natal uma festa sem o menor sentido.
Segundo ele, a noite de 24 de dezembro era a mais triste do ano, porque várias pessoas se davam conta de quão solitárias eram, ou da pessoa querida que havia morrido naquele ano.
Mogo era um homem bom.
Tinha família, procurava ajudar o próximo, e era honesto nos negócios.
Entretanto não podia admitir que as pessoas fossem tão ingênuas a ponto de acreditarem que um Deus havia descido à terra,  somente para consolar os homens.
Sendo uma pessoa de princípios não temia dizer a todos que o Natal, além de ser mais triste que alegre, também estava baseado numa história irreal - um Deus se transformando em homem.
Como sempre, na véspera da celebração do nascimento de Cristo, sua esposa e filho se preparavam para ir à Igreja. E, como de costume, Mogo resolveu deixá-los ir sozinhos dizendo:
- Seria hipocrisia da minha parte acompanhá-los. Estarei aqui esperando a volta de vocês.
Quando a família saiu, Mogo acendeu a lareira, sentou-se na cadeira preferida  e começou a ler os jornais do dia. Entretanto, logo foi distraído por um barulho na janela, seguido de outro e mais outro.
Achando que alguém jogava bolas de neve, Mogo pegou o casaco e saiu na intenção de assustar o intruso.
Abrindo a porta, notou um bando de pássaros que haviam perdido o rumo à nevasca, e agora tremiam de frio. Notando a casa como abrigo aquecido tentavam entrar se chocando contra o vidro. Muitos haviam machucado as asas e estavam impedidos de voar.
- Não posso deixar estas criaturas aí fora - pensou Mogo.
- Como ajudá-las?
Foi até a garagem, abriu a porta  e acendeu a luz, porém os pássaros não se moveram.
 - Eles estão com medo - pensou Mogo.
Voltou à casa, pegou miolos de pão  e fez uma trilha até o abrigo aquecido, mas a estratégia não deu resultado.
Mogo abriu os braços, tentou conduzi-los com palavras brandas, empurrou delicadamente um e outro, mas os pássaros se mostraram mais nervosos, começaram a se debater e a se arrastar sem direção na neve, gastando inutilmente as últimas energias que lhes restavam.
Mogo em desalento não sabia o que fazer.
- Vocês devem estar me achando uma criatura aterradora - disse em voz alta.
- Será que não entendem que podem confiar em mim - bradou exasperado!
- Se eu tivesse neste momento a capacidade de me transformar num pássaro, por minutos, poderia guiá-los e salvá-los!
Neste momento os  sinos da igreja repicaram, anunciando a meia-noite e um dos pássaros se transformando em anjo perguntou:
-Agora você entende por que Deus precisou se transformar em homem?
Atônito ante verdade tão simples, com os olhos marejados, Mogo respondeu:
- Perdoai-me  anjo, agora entendo. Somos capazes de confiar  apenas naqueles que se parecem conosco  e passam pelas mesmas coisas que nós passamos.

Autor desconhecido.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Natal de Jesus e o Projeto Adormecer e Acordar Palavras

(Natal: Bernardo Strozzi, pintor barrocoVeneziano, séc. XVII)


SOBRE A PRÁTICA DA PALAVRA DE DEUS

"Pelo que, rejeitando toda imundícia e acúmulo de malícia, recebei com mansidão a PALAVRA em vós enxertada, a qual pode salvar a vossa alma" (Tg 1: 21)

Reflexão:

A Palavra de Deus não pode atuar de modo eficaz na vida da pessoa se esta não se separa da imundície moral e do mal. Separado significa tornado santo (gr. hagiasmos), consagrado e apartado de todo pecado. Deus ordena ao homem crente que deixe de lado toda impureza pecaminosa que permeia a sociedade irregenerada e corrupta e que procura influenciá-lo e a sua família. Esse estado de imundície  polui a alma e o espírito e arruína a vida do homem. 
As escrituras nos advertem quanto às coisas impróprias para o povo santo de Deus. Assim sendo, não devemos participar de nenhum tipo de impureza ou obscenidade. Devemos estar conscientes e nos resguardar, pois permitir qualquer tipo de impureza moral em nossa vida ou no nosso lar, inclusive a linguagem imunda através do vídeo, da net ou da TV,  ENTRISTECE O ESPÍRITO SANTO e violenta os santos padrões que Deus estabelece para o seu povo. 
A PALAVRA DE DEUS nos adverte: "Ninguém vos engane com palavras vãs; porque por essas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.  Portanto, não sejais seus companheiros" (Ef, 5:6-7).
Deus nos exorta à santidade! Com retidão moral e um caráter imaculado!!
Nossa casa precisa estar varrida e limpa, cheia da PALAVRA DE DEUS e da SANTIDADE DE CRISTO, a fim de termos ampla comunhão com Ele, para o servirmos com alegria e a caridade de um coração puro, de uma boa consciência e de uma Fé não fingida. Libertos, sinceros, e pela graça guardando Seus Mandamentos, vencendo o mundo, desejando  o fim da escravidão e anelando ardentemente a Salvação em Cristo Jesus., andando em temor, não se conformando com os ditames caducos deste mundo!
Ao nascer da PALAVRA que é em nós enxertada, o cristão começa então uma nova VIDA, é regenerado, resgatado, sendo resolutos quanto à prevalência da PALAVRA DE DEUS, SENDO BOM  OUVINTE E FIEL CUMPRIDOR DA MESMA!!!
Acordando o VERBO DIVINO em sua vida, o cristão literalmente o "implanta" (emphutos) em seu coração e luta com todas as forças para que a Palavra torne-se PARTE de sua PRÓPRIA NATUREZA,  QUE O LEVARÁ À SALVAÇÃO FINAL.

NESTE NATAL, QUE O DEUS QUE VAI NASCER, COMO A MAIOR E MELHOR PALAVRA ACORDADA, ENCONTRE - DE VERDADE - EM NÓS,  A MANJEDOURA PERFEITA PARA NASCER E SE ACONCHEGAR...

Vamos orar  para mover corações, incentivando o amor e fé entre as pessoas!!


Nota: Queremos agradecer aqui aos amigos fiéis que nos ampararam e nos apoiaram, da net ou fora dela, aos Pastores de nossa Igreja que se fizeram presentes para o pronto restabelecimento de nosso casamento, o qual viveu uma grande crise nesses últimos tempos! E a não ser pelas  perfeitas e poderosas  Mãos de Deus não teríamos jamais conseguido a Vitória! 
Casamento resgatado, seguimos em Missões, na perfeita obediência ao Pai, que tão amorosa e generosamente nos acolheu, confortou e nos concedeu um Renovo de Vida jamais imaginado!
Obrigados, Pai querido e amado!

FELIZ E SANTO NATAL A TODOS VOCÊS, QUERIDOS AMIGOS, JUNTAMENTE COM SUA RICA FAMÍLIA!

Um grande abraço,
Graça e Justus

P.A. DEZ/ 2010



quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Série - O Natal na Arte III

Poema de Natal
Vinicius de Moraes



Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos —
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.
Assim será nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos —
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai —
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte —
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.




 (Natal: Jusepe de Ribera,  pintor espanhol, séc. XIX)


(Natal: Caravaggio, pintor barroco ialiano, séc. XVII)


(Natal: Rodrigo de Osona, o Jovem, 
pintor Renascentista italiano, séc. XVI)


(Natal: Rubens, pintor flamengo barroco, séc. XVII)


(Natal: Rembrandt, pintor e gravador  barroco holandês, séc. XVII)


(Natal: El Greco, pintor, escultor e arquiteto maneirista grego, 
séc. XVI)


(Natal: Tintoretto, pintor maneirita barroco italiano, séc. XVI)