domingo, 17 de dezembro de 2017

A Estrela-guia do meu Natal


 Qual a Estrela-guia do meu Natal?



O Natal, para mim, desde a mais tenra infância, sempre esteve envolto em um significado lindo, mágico, de amor e adoração Àquele que traria a Luz verdadeira ao mundo...
Mas eu cresci. Cresci e muita coisa mudou. Não mudou o amor e a adoração ao Menino-Deus na manjedoura, lindo e aparentemente frágil, menino a nos ensinar humildade, que nos nasce todo ano, para trazer a lembrança de que precisamos buscar a paz e a nos dar o conforto e a esperança da salvação - como celebram nossos irmãos cristãos no mundo inteiro. O que mudou foi o meu olhar. O meu foco. Não meu sentimento! ‘’Alegrai-vos com os que se alegram;’’ (Rom 15)
Hoje, como Pastora-Missionária Evangélica, possuo uma visão diferente desta época do ano, não menos linda e mágica, como a da minha infância! 
Há denominações evangélicas, amados, que aceitam normalmente esta festiva comemoração; outras há, porém, que abominam celebrar o Nascimento de Jesus, com a alegação e argumento de que a data é de origem pagã (e sabemos que é), pois, originariamente, era um culto a falsos deuses nascidos na Babilônia... 


Coloco para todos algumas das questões levantadas por nossos queridos irmãos evangélicos - mais inflexíveis - para reforçar esta sua posição radical: afirmam eles, por exemplo, que a Bíblia não ordena que celebremos o Natal...que a igreja do Senhor está vivendo a época profética da festa dos tabernáculos (que significa a preparação do caminho do Senhor)...que o Natal é uma festa que centraliza a visão do “palpável”, em detrimento do que é espiritual... que o Natal se tomou um culto comercial...que o presépio é uma continuação da veneração dos dois deuses pagãos,  Semíramis e Ninrode...que as pessoas, os povos do mundo inteiro,  celebram o Natal diante do ídolos (estátuas) e Deus é contra a idolatria...( (I Coríntios 10.14,15; Gálatas 5.19,21)...dentre outras tantas argumentações,  como Papai Noel ser um gnomo, entidade pagã. E isso, amados, sem falar na árvore, velas, guirlandas e todos os tipos de adereços, enfeites e motivos, próprios desta data festiva, o que cada um desses símbolos representa e traz em si de paganismo...

Mas, então, o que é e o que significa o Natal para mim? Qual a Estrela-guia do meu Natal? Como Pastora e Missionária Evangélica  - não radical - e com o coração aberto e feliz, confesso que a minha Estrela-guia é, e sempre foi, Jesus de Nazaré! Jesus, Ele é a minha Estrela-guia para a vida inteira...
Devemos sim, comemorar o nascimento de Cristo e inclusive trocar presentes entre os que amamos, ainda que esse costume seja originário de pagãos, vindo do povo babilônico, pois este, para mim, não é um argumento convincente! E aqui faço uma observação: esses povos colaboraram para a invenção da escrita; fosse assim, não poderíamos estar agora enviando essas nossas mensagens de Amor, Paz e Luz nesta celebração tão rica, numa fraterna interação, idealizada pela nossa amada Rosélia!...Quanta contradição e quanto radicalismo! Desnecessários. O imaginário infantil ainda precisa dos Contos de Fadas! Levar Jesus à criança é nossa obrigação de cristão. Um dia, ela entenderá que há somente um Salvador!
Considero, ainda, amados, continuar sendo válido utilizar essa data para comemorar o nascimento do Mestre, para falar a todos do seu amor e salvação e sua entrega perfeita por cada um de nós, que nos tornamos Seus filhos e não mais servos! A propósito, o Apóstolo Paulo adaptava-se ao modo de pensar das pessoas (e isso não o levava a ir contra os princípios divinos, ao contrário!) a fim de ganhá-los para Cristo! (1 Coríntios 9:19-23). Creio que podemos fazer o mesmo! Tenho absoluta certeza de que podemos usar corretamente esse dia, se não nos afastarmos da essência desta linda e gloriosa celebração. 25 de Dezembro é o grande momento no qual os corações se tornam mais sensíveis, as luzes se acendem de um modo todo especial, o mundo fica mais bonito e colorido, dentro e fora de nós! Um tempo a nos convidar ao amor, à caridade, à confraternização, e o mais importante de tudo: parabenizarmos com nossa adoração o amado Aniversariante! Ele quer um único presente: o nosso coração! Aproveitemos, pois, esse tempo precioso de interiorização para reflexões sobre nossa vida espiritual e aproximarmo-nos ainda mais de Deus Pai, que nos agraciou com esse glorioso Nascimento! E deixemos transbordar em nossos corações as alegrias contagiantes desse clima de festa natalina! Sim, Ele nasceu! Sim, Ele veio ao mundo! Sim, Ele se fez homem!
(“Andai em sabedoria para com os que estão de fora, usando bem cada oportunidade.” Colossenses 4.5) 
Portanto, amados, aproveitemos essa data tão linda e iluminada para estar com nossos parentes e amigos em nossas casas; falando da necessidade do nascimento de Jesus - minha Estrela-guia - em nossos corações, pois este é o verdadeiro presente que o “Aniversariante” quer receber! E que a premissa de que Jesus deve nascer em nossos corações todos os dias, não fique em nossas celebrações interiores, apenas e tão somente, uma vez ao ano!...
O Natal, queridos, é um propício e maravilhoso momento evangelístico!
Na paz e no amor fraterno-natalinos,


 *Pastora Missionária Graça Lacerda


Esta é a minha participação na blogagem natalina da amiga tão linda e tão querida Rosélia, do blog:
http://www.idade-espiritual.com.br/2017/12/qual-estrela-guia-do-meu-natal.html?m=1
Obrigada, amada, pelo carinho do generoso convite!
Feliz Natal! Felizes Festas! Feliz e abençoado 2018!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Meu livro - para publicação

LEXICOTERAPIA© - Adormecer e Acordar Palavras.
A obra
Classificação: paradidática
Nesse livro pretendi provar, através de pensadores, teóricos, educadores, filósofos, psicólogos e psicopedagogos, que a palavra salva e edifica o indivíduo, ou faz o papel contrário. Não se faz necessário provar que há cura, através das palavras positivas! Por isso, tratei das palavras que ‘’salvam e edificam’’. E provei que há meios simples e corriqueiros, para se aprender a praticá-las. O segredo são a técnica e o treino. A Neurociência explica, embasa e ajuda eximiamente esse Projeto, que se apresenta de cunho essencialmente psicoafetivossocial.
Está dividida em três módulos distintos, a saber:
Livro 1 Contém 69 páginas digitadas, tam 12. Apresentação do Projeto (com dois subprojetos de apoio, complementares), incluindo inúmeros comentários (interação para o projeto, através do meu blog Os Botões de Madrepérola). Trata-se de um jeito lúdico de vivenciar a mudança no universo de palavras, a fim de mudar hábitos e atitudes, para transformar, por fim, comportamentos. O objetivo inicial é a prevenção da violência nas escolas, comunidades, ONGs e sociedade em geral. . Contém a Introdução e a íntegra do Projeto inicial, baseado na obra CORRESPONDÊNCIA, de Bartolomeu Campos de Queirós (com Justificativa, Objetivos, Metas, Cronograma, Embasamento científico; Identificação de forças resistentes; Identificação de forças impulsoras; Viabilidade; Requisitos (recursos materiais e humanos); Captação de recursos e patrocinadores/parcerias; Ciclo de vida do projeto; Como implementar; Monitoração; Gerenciamento das comunicações; Ajuda e suporte técnico; Plano de gerenciamento de suprimentos; Contrato; Sensibilização; Estatísticas de acompanhamento; Atividades paralelas; Interdisciplinaridade e Culminância. Apresentação e interações em meu blog, durante sete agradáveis anos (comentários lúdicos, os quais foram transformados em ''bilhetinhos'', essência da obra Correspondência).
Livro 2 Contém 49 páginas digitadas, com belíssimos poemas, colaborações de amigos, poetas e escritores.
Livro 3 Contém 63 páginas digitadas. Parte prática do Projeto. Retomada da base científica e fundamentação teórica, com sugestões de atividades, jogos entre outras estratégias de intervenção PSICOPEDAGÓGICA. Direcionado a igrejas cristãs, de modo especial.
Nota: Essa obra está inteiramente baseada no ECA, nas Leis Brasileiras de proteção à criança e ao adolescente, (como Promenor, PETI, Conselho Tutelar), UNESCO, Declaração dos Direitos da Criança, PCNs e LDBN. Não possui nada de sofisticado ou muito elaborado. Ela é simples, funcional e didaticamente correta; atemporal, devido ao assunto tratado; e parece-me ser algo inovador na área, pois, embora o tema esteja bastante desgastado, o embasamento científico juntamente com grandes pensadores educacionais dentro desse simples projeto, fez o grande diferencial.
Duas Editoras aguardam o envio. Minha gratidão primeiramente a Deus e aos amigos tão queridos, que colaboraram, interagiram, impulsionaram!...

Graça Lacerda

Janeiro/2017

domingo, 26 de junho de 2016

Não estás deprimido, estás distraído!

Distraído em relação à vida que te preenche, distraído em relação à vida que te rodeia, golfinhos, bosques, mares, montanhas, rios.

Não caias como caiu teu irmão que sofre por um único ser humano, quando existem cinco mil e seiscentos milhões no mundo. Além de tudo, não é assim tão ruim viver só. Eu fico bem, decidindo a cada instante o que desejo fazer, e graças à solidão conheço-me. O que é fundamental para viver.

Não faças o que fez teu pai, que se sente velho porque tem setenta anos, e esquece que Moisés comandou o Êxodo aos oitenta e Rubinstein interpretava Chopin com uma maestria sem igual aos noventa, para citar apenas dois casos conhecidos.
Não estás deprimido, estás distraído.

Por isso acreditas que perdeste algo, o que é impossível, porque tudo te foi dado. Não fizeste um só cabelo de tua cabeça, portanto não és dono de coisa alguma. Além disso, a vida não te tira coisas: te liberta de coisas, alivia-te para que possas voar mais alto, para que alcances a plenitude.

Do útero ao túmulo, vivemos numa escola; por isso, o que chamas de problemas são apenas lições. Não perdeste coisa alguma: aquele que morre apenas está adiantado em relação a nós, porque todos vamos na mesma direção.

E não esqueças, que o melhor dele, o amor, continua vivo em teu coração.
Não existe a morte, apenas a mudança.
E do outro lado te esperam pessoas maravilhosas: Gandhi, o Arcanjo Miguel, Whitman, São Agostinho, Madre Teresa, teu avô e minha mãe, que acreditava que a pobreza está mais próxima do amor, porque o dinheiro nos distrai com coisas demais, e nos machuca, porque nos torna desconfiados.

Faz apenas o que amas e serás feliz. Aquele que faz o que ama, está benditamente condenado ao sucesso, que chegará quando for a hora, porque o que deve ser será, e chegará de forma natural.
Não faças coisa alguma por obrigação ou por compromisso, apenas por amor.
Então terás plenitude, e nessa plenitude tudo é possível sem esforço, porque és movido pela força natural da vida. A mesma que me ergueu quando caiu o avião que levava minha mulher e minha filha;
a mesma que me manteve vivo quando os médicos me deram três ou quatro meses de vida.

Deus te tornou responsável por um ser humano, que és tu. Deves trazer felicidade e liberdade para ti mesmo.
E só então poderás compartilhar a vida verdadeira com todos os outros.
Lembra-te: "Amarás ao próximo como a ti mesmo".
Reconcilia-te contigo, coloca-te frente ao espelho e pensa que esta criatura que vês, é uma obra de Deus, e decide neste exato momento ser feliz, porque a felicidade é uma aquisição.

Aliás, a felicidade não é um direito, mas um dever; porque se não fores feliz, estarás levando amargura para todos os teus vizinhos.
Um único homem que não possuiu talento ou valor para viver, mandou matar seis milhões de judeus, seus irmãos.

Existem tantas coisas para experimentar, e a nossa passagem pela terra é tão curta, que sofrer é uma perda de tempo.
Podemos experimentar a neve no inverno e as flores na primavera, o chocolate de Perusa, a baguette francesa, os tacos mexicanos, o vinho chileno, os mares e os rios, o futebol dos brasileiros, As Mil e Uma Noites, a Divina Comédia, Quixote, Pedro Páramo, os boleros de Manzanero e as poesias de Whitman; a música de Mahler, Mozart, Chopin, Beethoven; as pinturas de Caravaggio, Rembrandt, Velázquez, Picasso e Tamayo, entre tantas maravilhas.

E se estás com câncer ou AIDS, podem acontecer duas coisas, e ambas são positivas:
se a doença ganha, te liberta do corpo que é cheio de processos (tenho fome, tenho frio, tenho sono, tenho vontades, tenho razão, tenho dúvidas)
Se tu vences, serás mais humilde, mais agradecido... portanto, facilmente feliz, livre do enorme peso da culpa, da responsabilidade e da vaidade,
disposto a viver cada instante profundamente, como deve ser.
Não estás deprimido, estás desocupado.

Ajuda a criança que precisa de ti, essa criança que será sócia do teu filho. Ajuda os velhos e os jovens te ajudarão quando for tua vez.
Aliás, o serviço prestado é uma forma segura de ser feliz, como é gostar da natureza e cuidar dela para aqueles que virão.
Dá sem medida, e receberás sem medida.
Ama até que te tornes o ser amado; mais ainda converte-te no próprio Amor.
E não te deixes enganar por alguns homicidas e suicidas.
O bem é maioria, mas não se percebe porque é silencioso.
Uma bomba faz mais barulho que uma caricia, porém, para cada bomba que destrói há milhões de carícias que alimentam a vida.

Se Deus possuísse uma geladeira teria a tua foto pregada nela. Se Ele possuísse uma carteira tua foto estaria nela. Ele te envia flores a cada amanhecer, a cada manhã. Cada vez que desejas falar Ele te escuta. Ele poderia viver em qualquer ponto do Universo, mas escolheu o teu coração. Encara amigo, Ele está louco por ti.

Deus não te prometeu dias sem dor, riso sem tristeza, sol sem chuva. Porém Ele te dá força para cada dia, consolo para as lágrimas e luz para o caminho. Não, … não estás deprimido, … estás distraído!