quarta-feira, 25 de julho de 2012

Consumidores ainda preferem correspondências físicas!



Entre uma Carta de Amor e outra, um dado estatístico.


"A praticidade do envio de e-mails e mensagens de textos no celular não foi capaz de fazer os consumidores abandonarem as cartas. De acordo com pesquisa da Leflein Associates, divulgada pela Pitney Bowes Semco, mesmo na era da comunicação digital a correspondência física ainda é a preferida: 95% dos entrevistados abrem regularmente cartas e pacotes e gostam mais deles do que de telefonemas ou meios digitais.

Independente do conteúdo, os consumidores dão destaque para catálogos, faturas e itens promocionais. Boa parte do alto índice de aceitação das cartas está no fato, segundo o relatório, de que elas são mais seguras, privadas e confidenciais. Outro ponto é que as correspondências físicas geralmente são percebidas por serem provenientes de uma fonte confiável.

Quando o assunto é Marketing, as mensagens promocionais, personalizadas e setorizadas inseridas em boletos ou extratos, chamadas de transpromo, têm índice de até 83% de abertura e leitura imediatamente após o recebimento. O retorno nesse tipo de ação chega a aproximadamente 30%.

Na hora de abrir a correspondência, os consumidores levam em conta as mensagens coloridas. Títulos com cores e imagem na parte da frente da carta aumentam a taxa de abertura em 69%, em comparação com um mesmo envelope em branco. No local de trabalho, esse índice é de 23%. A parte de trás também é lembrada: 44% dos participantes da pesquisa a observam quando recebem uma correspondência em casa ou no trabalho."

Fonte: abril.com.br

11 comentários:

JLM disse...

graça, vc é uma.

;)

obrigado pelos elogios e incentivos, volte sempre.

Graça disse...

Olá, Jeff!

Gratíssima pelo retorno, amigo.
Vou acrescentar então no meu Projeto as literaturas dos países que ainda não foram colocadas. Obrigada uma vez mais, escritor.
E não esqueça nuunca do que eu te falei.
Te vi no pensador tb, legal demais, eu não disse que vc tb é "fera"?rs
Abraços de montão!

Lu C. disse...

Miga, ainda bem que a "ignorância" maquinal não conseguiu (ainda) substituir a sensibilidade humana.

Vivas às MISSIVAS!

bacios cara mia!
:D

Severa Cabral(escritora) disse...

Foi tão gostoso matar saudades dessa amiga querida.E mais num dia tão feliz do meu viver...E hoje venho dizer
que vc faz de cada palavra
criada a imagem descrevi-da
em metáforas com amor
dentro da magia falada
te abraço com fervor

F*E*L*I*Z***D*I*A***D*O***E*S*C*R*I*T*O*R

Patty disse...

LIndaaaaaaaaa, pode ter certeza de que adoro carta escrita a mão e mais delicioso ainda é receber, ainda tenho amigas que faço isso e recebo delas, adoro quando a coreespondencia chega é a maior alegria, e uma vez li uma reportagem de um escritor dando dicas de quando manda seu livro para uma editora, quando ele mandava em pacote sem vida nenhuma, nunca liam o livro dele, e devolviam sem nada, e com o tempo ele foi pegando as manhas, e sempre criava uma embalagem decorada, perfumada, e sempre despertava o interesse nos editores.

ADORO TUDO ISSO!

SAUDADES DE VC SUA BONITA!

BJBJBJ! PATTY!

R. R. Barcellos disse...

Quantas vezes já interrompi um telemarqueteiro ao telefone: "Amigo, mande material impresso!"
E desligava sem remorsos...

Beijos.

Leonel disse...

Realmente, eu detesto assédio marqueteiro por telefone ou e-mails!
Já os catálogos não são tão agressivos (esta é a palavra!).
abraços, Graça!

Calu disse...

A pesquisa comprova o que a gente instintivamente sabia; aquilo que se pode tocar confere realidade e clareza.
Acho um requinte enviar e receber cartas atualmente, Graça.
Bjkas alegres,
Calu

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Graça
Gosto de enviar e receber a carta tradicional... é bom o contato menos virtual também...
Seja abençoada e feliz!!!!
Bjs de paz

Graça disse...

Obrigada a todos!!
Abraços!

Graça disse...
Este comentário foi removido pelo autor.