segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Aqui a gente também se diverte...

DICIONÁRIO (José Paulo Paes)

AULAS: período de interrupção das férias.
BERRO: o som produzido pelo martelo quando bate no dedo da gente.
CAVEIRA: a cara da gente quando a gente não for mais gente.
DEDO: parte do corpo que não deve ter muita intimidade com o nariz.
EXCELENTE: lente muito boa.
FORRO: o lado de fora do lado de dentro.
GIRAFA: bicho que, quando tem dor de
garganta, é um deus-nos-acuda.
HOJE: o ontem de amanhã ou o amanhã de ontem.
ISCA: cavalo de Troia para peixe.
JANELA: porta de ladrão.
LUZ: coisa que se apaga, mas não com borracha.
MINHOCA: cobra no jardim-de-infância.
NUVEM: algodão que chove.
OVO: filho da galinha que foi mãe dela.
PULO: esporte inventado pelos buracos.
QUEIXO: parte do corpo que depois de um soco vira queixa.
REI: cara que ganhou coroa.
SOPAPO: o que acontece quando só papo não adianta.
TOMBO: o que acontece entre o escorregão e o palavrão.
URGENTE: gente com pressa.
VAGALUME: besouro guarda-noturno.
XARÁ: um outro que sou eu.
ZEBRA: bicho que tomou sol atrás das grades.
(fig.Svarowsky)

Ficaram faltando as letras K, W e Y, que estão novamente incorporadas à nossa língua pelo novo acordo ortográfico, mas pensando bem, somente em algumas marcas ou em nomes próprios elas aparecem.
Alguém gostaria de se arriscar?...

Postar um comentário