domingo, 20 de março de 2011

Quaresma - sob a ótica do cristão evangélico



A Bíblia não ensina que atos como deixar de fazer algo na quaresma, como uma forma de se obter as bênçãos de Deus, alcancem qualquer mérito junto ao Pai (Isaías 64:6). De fato, o Novo Testamento nos ensina que nossos atos de jejum e arrependimento devem ser praticados de forma que não atraiam atenções sobre nós: “E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto, Para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente” (Mateus 6:16-18).


O jejum é algo bom quando feito sob a ótica bíblica. É bom e agradável a Deus quando abandonamos hábitos e práticas pecaminosas. Não há absolutamente nada errado em guardar um tempo no qual vamos nos concentrar apenas na morte e ressurreição de Jesus. Entretanto, estas “práticas” são coisas que devemos fazer todos os dias do ano, não apenas nos 40 dias entre a quarta-feira de cinzas e a páscoa. Se você se sente movido por Deus para observar a quaresma, seja livre para fazê-lo. Mas certifique-se de que irá se concentrar em seu arrependimento dos pecados e consagração a Deus, não em tentar ganhar de Deus favor ou aumentar o Seu amor por você!


Portanto,


quaresma é tempo de, além de oração, arrependimento, conversão: de "jejuar" e de "fazer festa"...


- Um tempo para "jejuar" alegremente de certas coisas de que gostamos e também para "fazer festa" de outras.
- Nesse tempo, devemos jejuar de julgar o outro e festejar porque Deus habita nele.
- Jejuar de fixarmo-nos sempre nas diferenças e fazer a festa pelo que nos une na vida.
- Jejuar das trevas e celebrar a Luz.
- Jejuar de pensamentos e palavras doentias e alegrarmo-nos com palavras carinhosas e edificantes.
- Jejuar de desilusões e festejar a gratidão.
- Jejuar de ódios, maldades, rancores e festejar a paz santificadora do perdão.
- Jejuar de pessimismo e viver a vida com otimismo e entusiasmo, como uma festa contínua.
- Jejuar de preocupações, queixas e egoísmos e festejar a esperança e a Divina Providência.
- Jejuar de pressas, indiferenças e angústias e fazer Festa em Oração à Verdade Eterna.


UM MARAVILHOSO TEMPO DE ENCONTRO E RECONCILIAÇÃO COM DEUS!


fonte: http://www.estudosgospel.com.br/
Postar um comentário