nnn

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Aos Apaixonados... aos Amantes...com carinho! Fase I





"Eis que és formosa, amiga minha, eis que és formosa; os teus olhos são como os das pombas entre as tuas tranças, o teu cabelo é como o rebanho de cabras (...)
Os teus lábios são como o fio de escarlata e o teu falar é doce (...)
Os teus dois peitos são como dois filhos gêmeos da gazela, que se apascentam entre os lírios.
Tu és formosa, amiga minha, e em ti não há defeito. (Ct. 4: 1-7)
O meu amado é cândido e rubicundo; ele traz a bandeira entre dez mil (...)
Os seus olhos são como os das pombas junto às correntes das águas (...)
As suas faces são como um canteiro de bálsamo, como colinas de ervas aromáticas; os seus lábios são como lírios que gotejam mirra.
As suas mãos são como anéis de ouro que têm engastadas as turquesas; o seu ventre, como alvo marfim, coberto de safiras.
As suas pernas, como colunas de mármore, fundadas sobre as bases de ouro puro; o seu aspecto, como o Líbano, excelente como os cedros.
O seu falar é muitíssimo suave; sim, ele é TOTALMENTE DESEJÁVEL (...)" (Ct. 5: 10-16)




Veja a graça de fragmentos d'0 Diário de Um Apaixonado, de Fabrício Carpinejar:
1. Todo apaixonado é um adolescente, bobagem perguntar a idade.
2. (...) não é egoísta. Ele larga seus hábitos, para conhecer verdadeiramente quem ele gosta.
3. Se ele não curte bossa nova e ela sim, vai estudar o assunto e virar especialista numa semana.
4. Cursos intensivos são perfeitos aos apaixonados. Mais do que isso, não presta atenção. Menos do que isso, não convence.
5. Respeita ausências. Transforma os passageiros em gestantes e idosos, oferece o assento, abre passagem, não se abala com os empurrões (que amor...), está longe do mundo para brigar por espaço. (Deus!!)
6. Aproveita a neblina para deixar recado nas vidraças. (cute-cute)
7. Empresas deveriam proibir a presença dos apaixonados - (...). A produtividade cai, os contatos rareiam, as desculpas aumentam. (o autor não compreende "como não existe uma licença maternidade e paternidade para a paixão". Taí uma bandeira pra se levantar...)
8. (...) o apaixonado escreve em pensamento. Jura ter falado e não falou. (minha nossa!)
9. O apaixonado é um feriado. Ele se atrasa no trabalho porque está concentrado na falta. 'Ele é a própria falta'. ( vejam só.)
10. (...) torto e desajeitado, ele não ocupa toda a cadeira, é como se dividisse seu canto com alguém imaginário.
11. O apaixonado é um escândalo. Reclama o que ainda nem começou. (esse Carpinejar sabe mesmo das coisas!...)
12. Dança conforme canta, não dança conforme a música. (arrasou!)
13. O desejo emagrece o corpo. (tadinho!!!)
14. (...) por que sair para jantar, se não comem? (ohhh!)
15. (...) confessará medos proibidos.
16. É necessário colar o adesivo de "frágil" no apaixonado, não sobrevive no trajeto entre dois endereços. (agora já é demais, não suporto!)
17. (...) revisa o peso, a altura e a massa muscular. (compra uma tonelada de remedinhos, aqueles produtos de todas as marcas - porque nenhuma funciona! - para aquelas horríveis espinhas que, não se sabe bem o motivo, vivem "perseguindo" o pobrezinho!)
18. O homem está apaixonado quando explica sua infância. A mulher quando não fala mais dela. (Fabrício, conta pra gente: afinal, você é um visionário, filósofo, psicólogo, ou o quê? isso já não é uma pérola, é um tratado!)
19. Sobre a conversa entre apaixonados, "não é aconselhável escutar": "que idioma é aquele? Filme eslavo? (...)"
20. O vocabulário (...) regride.
21. (...). Com apenas um casal de apaixonados, o bar está lotado.
22. O apaixonado não consegue decidir nada. (...). Gasta cinco modelos de um cartão para desistir de mandar as flores. (uhhh, bebê!...)
23. Dá voltas no bairro de sua casa e ainda elogia as ruas. (romântico...)
24. Descreve os efeitos da paixão em seu corpo com minúcias de uma doença a um médico.
25. Acorda toda manhã de ressaca de algo que não bebeu.
26. (... )perde bem mais do que a cabeça.
27. Dentro de si, um engarrafamento interminável. A tarde inteira entre a primeira e a segunda marcha, entre a primeira e a segunda pessoa do singular. (irresistível...)
28. O apaixonado desaparece do trabalho de repente, discreto. E reaparece espalhafatoso. (que meigo!)
29. (...) inventa apelidos ridículos (...)
30. (...). Ama a criança que foi ou a qwue não chegou a ser.
31. (...) demora mais se corrigindo do que respondendo.
32. (...) nunca toma sopa. Qualquer barulho incomoda.
33. Termina a relação toda hora para sempre recomeçar. (que amorzinho!)
34. Adoece exclusivamente para o emprego. Está enterrado entre dois seios. ( será que lê cantares de Salomão, desta chamada?)
35. Não consegue ser sucinto, nem terminar um telegrama ou epitáfio.
36. O que adiou numa vida completa numa noite. ( Último Tango em Paris?)
37. A felicidade é uma palavra comprida demais e o apaixonado tem pressa.
Leia mais, no livro (e veja, se puder, um pedacinho que seja deste vídeo: lindas imagens, linda letra).











Para pensar:
"Me dê um bom dia e eu te darei uma boa noite"...



Postar um comentário