sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Livros...







"UM LIVRO É SEMPRE UM DEGRAU:


SOBE, SE É BOM; DESCE, SE É MAU."

(Coelho Neto)

3 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Sempre comovente! Que gesto maravilhoso o seu! Que bom que somos amigas!

Sabe o que fiz ontem? Estava morrendo de vontade de comer açúcar, porque não como, tenho diabetes. Saí de casa, com um amigo que foi guiando, comi uma torta de limão cheia de açúcar!!! Louca!!! Saquei do bolso 1 das canetas de insulina, apliquei uns minutos antes de comer. Fiquei mais ou menos satisfeita. Estava no Conjunto Nacional, na Livraria Cultura. Comprei dois livros de poesia. Na volta, desci do carro um pouco antes de chegar em casa e tomei banho de chuva. Que felicidade!!!! Só fui comer há pouco.

A QUE PONTO PODEMOS AMAR!
Poema da Renata a minha querida Graça
Beijos mil RêRuivinha****************

Emocionar-me perto de ti
Falar delicada e sinceramente
Não me cansar do conforto que me dás
Encher os meus gestos de ternura
Fremir ao contato da tua pele
Não poder ficar sem teu corpo e tua alma
Vibrar uma noite ou uma vida toda
Trocar beijos roubados
Esquecer tudo nos teus braços
Comer os teus olhos de tão lindos
Mas neste momento é sobretudo chorar
Perto do teu sorriso, dos teus braços, de ti
A que ponto podemos amar?
Sem ponto final


Felicidades sempre
+ Beijos

Graça disse...

Renata,

sempre analiso e comento os poemas de meus amigos (as) de duas maneiras, minha linda:

a primeira, com a emoção, a gratidão e a ternura que vocês me passam ao dedicar-me essas preciosidades!!!

a segunda, com um olhar técnico a que inevitavelmente não consigo evitar, por ser professora de letras..

parabéns por tudo!!!

Sem ponto final está o luxo...

Dulce disse...

Graça

Vim passear entre seus botões de madrepérola, enternecer meu coração com o que aqui encontro e deixar-lhe meu abraço.
Bom final de semana
Beijos